Search
Close this search box.

Comissão de Orçamento propõe corte de R$ 200 milhões para os poderes

Redução pode ser maior, dependendo da arrecadação

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA) que entrará em votação nesta quarta-feira (3) trará cortes nas fatias do orçamento destinadas aos poderes Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público.

A proposta aprovada pela Comissão de Orçamento prevê economia de aproximadamente R$ 200 milhões para 2020. A economia se dará em duas frentes. Uma delas é repassar aos poderes responsabilidades financeiras que vem sendo arcadas pelo Governo do Estado.

Em 2019, o pagamento das pensões do Tribunal de Justiça vai custar R$ 25,2 milhões e do Ministério Público R$ 8,1 milhões, os dois poderes que têm os maiores orçamentos. Estes valores deixarão de sair dos cofres do Estado e poderão ser utilizados pelo Executivo em outras demandas. Além do pagamento das pensões, a proposta da Comissão de Orçamento também prevê que o Governo do Estado  deixará de pagar as custas processuais judiciais e extra judiciais (Funrejus) ao TJ, hoje calculadas em R$ 17 milhões.

O maior corte está na segunda frente, que fixa um limite para o repasse aos poderes. Ao contrário do que ocorre todos os anos, a diferença entre a previsão da Secretaria da Fazenda para a arrecadação em 2020 e o que for efetivamente arrecadado não será repassada aos poderes. No orçamento de 2019 este valor alcançará R$ 150 milhões.

Com as duas frentes, a economia para os cofres públicos totaliza R$ 200 milhões com base nos dados de 2019.

Para chegar a esta proposta, o relator solicitou aos poderes as informações sobre os gastos. O TJ, por exemplo, tem quase 90% do orçamento comprometido com a folha de pagamento. E para o ano que vem, por decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 172 cartórios no estado (cíveis, de família, de acidentes de trabalho e precatórios) que estavam privatizados voltam para a responsabilidade do Tribunal de Justiça, que deve arcar com estrutura e contratação de pessoal. O impacto é de R$ aproximadamente R$ 208 milhões. Se fosse aplicado o corte proposto, o TJ teria para o ano que vem R$ 292 milhões a menos, sendo que R$ 208 milhões estão comprometidos com a estatização dos cartórios.

“O orçamento do TJ e do MP chega próximo de 90% de gasto com pessoal. Se nós cortarmos 13% do orçamento, que seria a proposta do Executivo, nós vamos comprometer o pagamento de pessoal e outras atividades, como é o caso de estatização das varas pelo TJ. E nós não podemos exigir que o MP faça demissão de promotores, por exemplo. Diante deste cenário, nós agimos com responsabilidade. Não dá para cortar o FPE neste momento, não dá para  diminuir o percentual, mas há custos que o Estado têm  que vamos repassar para vocês, como o pagamento das pensões e das custas processuais”,     afirmou o deputado Tiago Amaral, relator do Orçamento.

Tiago Amaral também  “Sempre que chega em um momento da discussão da LDO, há este embate sobre a redução de repasse para os poderes, mas até hoje nenhum tipo de avanço tinha sido conquistado e nós conseguimos demonstrar que ao menos R$ 200 milhões ficarão com o Governo do Estado”, afirmou Tiago Amaral. “Não adianta exigir menos corrupção se nós inviabilizamos os órgãos que fazem o trabalho da fiscalização. O Estado é composto por várias frentes e o que nós fizemos foi redistribuir algumas necessidades que vão trazer R$ 200 milhões de economia para o Paraná”, afirmou.

O relatório foi aprovado por unanimidade pelos membros da Comissão de Orçamento formada pelos deputados Evandro Araújo (presidente), Paulo Litro (vice-presidente), Tiago Amaral (relator do Orçamento), Anibelli Neto, Marcio Pacheco, Luiz Fernando Guerra e Delegado Recalcatti.

Foto: Dálie Felberg/Alep

Obrigado por ler nosso artigo

Quando Tiago Amaral dá a sua palavra está garantindo que trabalhará incansavelmente para atender aquela demanda.

Novidades

Vem pro Face do Tiago

Último vídeo

Acompanhe o Tiago no seu E-mail

ocê gostaria de receber dicas, novidades e conteúdos exclusivos do Tiago no seu e-mail? Então, inscreva-se na newsletter dele e não perca nada! É fácil e rápido, basta clicar no botão abaixo e preencher o formulário. Você vai receber um e-mail de confirmação e pronto, você já faz parte da lista de assinantes do Tiago. Aproveite!